Amália regressa a Viana em mostra itinerante

Partilhar
Share On Facebook

O Museu do Traje, em Viana do Castelo, tem patente uma exposição sob o lema “Bem-vinda sejas Amália”. Trata-se de mais uma homenagem à fadista que internacionalizou o fado e levou a terras distantes as palavras dos poetas portugueses e, também, o nome de Viana.

A vida aclamada de Amália é celebrada nesta mostra em quatro módulos, mostrando as diversas facetas de Amália. “Evocar a figura maior da alma portuguesa do século XX é o desafio que a Fundação Amália Rodrigues se propõe com esta exposição itinerante (…), desvelando múltiplas faces da artista mitificada, divinizada, tornada global e ‘heterónimo de Portugal’”, indica o curador da exposição, Rui Órfão

A mostra, que pode ser vista até 30 de Agosto, inclui o traje que a artista envergou em 1998, quando esteve nas festas da cidade enquanto Presidente da Comissão de Honra das Festas em Honra de Nossa Senhora da Agonia.

José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal, refere que a fadista, “através da sua inconfundível voz”, marcou o país e o mundo. Considera ainda que “temos uma dívida para com Amália Rodrigues e Pedro Homem de Mello por terem cantado Viana do Castelo em todo o mundo”.

O título “Bem-vinda sejas Amália” é uma alusão à forma carinhosa como foi recebida pelos militares portugueses em Moçambique, em 1969, quando foi cantar para os feridos de guerra. A frase, então escrita num cartaz, registada pela RTP para a posteridade, foi sendo replicada noutras alturas e noutros contextos, nas suas inúmeras digressões pelo país e pelo estrangeiro.

A mostra, que tem tido forte afluência de turistas de várias nacionalidades, é organizada pela Fundação Amália, a exposição integra o programa nacional de Comemorações do Centenário do Nascimento de Amália e tem o Alto Patrocínio do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.