Compras ‘online’ devem atingir quase 10 mil milhões de euros este ano

Partilhar
Share On Facebook

As compras ‘online’, alavancadas pela pandemia de covid-19, devem aproximar-se, este ano, dos 10.000 milhões de euros, acima dos oito mil milhões de euros registados no ano anterior, indicou hoje o secretário de Estado do Comércio.

“Estima-se que em 2019 os consumidores tenham comprado seis mil milhões de euros no ‘online’, em 2020 oito mil milhões de euros e em 2021 nos aproximemos dos 10.000 milhões de euros. Embora a transição digital já se tenha iniciado, foi profundamente acelerada pela pandemia e os canais de oferta revelaram-se, em muitas circunstâncias, eficazes”, indicou, o secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres, na conferência ‘online’ “As novas formas de comercialização dos produtos: comércio eletrónico”.

Durante a sua intervenção, o governante agradeceu aos contabilistas pelo seu papel “crucial” perante a disrupção dos modelos de negócio, que levou a muitos encerramentos em virtude das medidas de contenção da pandemia de covid-19.

Por outro lado, destacou o papel dos agricultores, “mesmo nos momentos mais críticos”, em garantir a alimentação aos portugueses.

“Os meses de março e de abril parecem referir-se a uma realidade que já não vivenciamos com a mesma intensidade, mas foram meses de profundo receio e incerteza, com impactos económicos reconhecidos. Toda a cadeia de valor [agroalimentar] teve um desempenho absolutamente excecional”, acrescentou.