Ouvir notícia
Listen to
this article
Text to speech by Listencat
Text to speech
by Listencat

Confirmada constituição do K4 500 metros português para os Jogos Olímpicos de Tóquio

Partilhar
Share On Facebook

Após a confirmação da presença de Fernando Pimenta para K1 1.000 metros e de Teresa Portela no K1 200, foi agora a vez de outros atletas se juntarem à comitiva que representará Portugal nos jogos Olímpicos de Tóquio.

São os casos de Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela que vão ser os canoístas portugueses presentes na prova de K4 500 metros dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, confirmou hoje a federação, que vai tentar mais seis qualificações em Szeged, na Hungria.

O quarteto designado para a prova olímpica, após a Taça de Portugal de Velocidade, disputada no fim de semana, em Montemor-o-Velho, é o mesmo que assegurou a vaga, nos Mundiais de 2019, também em Szeged, onde terminaram no sexto lugar, a 0,15 segundos das medalhas.

Emanuel Silva, medalha de prata em K2 1.000 metros com Fernando Pimenta em Londres2012, vai disputar pela quinta vez os Jogos, João Ribeiro pela segunda, enquanto David Varela e Messias Baptista vão estrear-se na competição.

Ainda na velocidade, segundo a Federação Portuguesa de Canoagem (FPC), Portugal vai tentar apurar mais seis embarcações na prova de qualificação europeia, a disputar nos dias 12 e 13 de maio, em Szeged, na Hungria, onde vão também participar na Taça do Mundo, entre 14 e 16 de maio.

Em comunicado, a FPC confirmou a presença nas provas húngaras de Joana Vasconcelos, em K1 500 metros, e Kevin Santos, em K1 200, assim como das embarcações femininas de K2 500 e C2 500 e masculinas de K2 1.000 e C2 1.000.

A Direção Técnica Nacional decidiu atribuir uma tolerância de 5% às marcas obtidas nas provas seletivas realizadas na sexta-feira, em Montemor-o-Velho, atendendo às condições climatéricas e ao nível baixo do caudal da pista do Centro de Alto Rendimento da modalidade.

“Foram apuradas todas as embarcações dentro dessa margem”, afirmou Ricardo Machado, salientando a vontade de “engrossar” a comitiva lusa na prova húngara, num ano em que a competição foi bastante limitada pela pandemia de covid-19.

Norberto Mourão, que já assegurou a vaga paralímpica em VL2, vai também integrar a comitiva lusa, tendo em vista a participação na Taça do Mundo.