Segunda-feira, Maio 23, 2022

Ano 200 Nº 5275

spot_img
spot_imgspot_img
InícioVALE DO LIMAPONTE DE LIMAPonte de Lima ficará em recolhimento domiciliário a partir de quarta-feira

Ponte de Lima ficará em recolhimento domiciliário a partir de quarta-feira

O presidente da Câmara de Ponte de Lima, disse hoje que o confinamento parcial no concelho devido à covid-19 “é discutível”, mas o município irá “naturalmente acatar”.

“É uma decisão discutível, mas que naturalmente iremos acatar como não poderia deixar de ser. Só ultrapassámos o valor de 240 casos ativos por 100.000 habitantes apenas pela existência de um surto localizado na Casa de Caridade de Nossa Senhora da Conceição, com 72 casos positivos”, afirmou Victor Mendes.

Dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo, seis integram a lista nacional de 121 abrangidos, a partir de quarta-feira, pelo dever cívico de recolhimento domiciliário, novos horários nos estabelecimentos e teletrabalho obrigatório, salvo “oposição fundamentada” pelo trabalhador, devido à covid-19.

Nestes 121 concelhos os restaurantes não poderão ter mesas com mais de seis pessoas e o seu horário de fecho passa a ser as 22:30. Os estabelecimentos comerciais terão de fechar, na generalidade, às 22:00.

Também nestes territórios, ficam proibidas as feiras e os mercados de levante, e os eventos e celebrações ficam limitados a cinco pessoas, exceto nos casos em que os participantes pertencem ao mesmo agregado familiar.

Além de Ponte de Lima, a medida hoje apresentada pelo primeiro-ministro, António Costa, após um Conselho de Ministros extraordinário que decidiu novas decisões para controlar o aumento de casos de covid-19 no país, encontram-se os concelhos de Viana do Castelo, Valença, Caminha, Paredes de Coura e Vila Nova de Cerveira.

As novas medidas são aplicadas a concelhos com mais de 240 casos de infeção com o novo coronavírus por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

“Como no total temos 115 casos ativos, os restantes 43 casos ativos, sem contar com os casos da Casa de Caridade, daria um valor na ordem dos 100 casos ativos por 100.000 habitantes, muito abaixo do indicador estabelecido pelo Governo”, argumento Victor Mendes.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 45,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.507 pessoas dos 141.279 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Artigos Relacionados
PUBspot_img

Mais Popular

Comentários Recentes