Povo saiu à rua contra a mineração na região

Partilhar
Share On Facebook

Sob o lema “Minho unido contra as minas”, hoje o povo saiu à rua em Viana do Castelo. Em causa esteva a luta contra  implementação de exploração mineira de lítio na região, nomeadamente na Serra De Arga.

Foram muitos os populares que, vindos das freguesias vianenses, mas também das freguesias dos municípios vizinhos, responderam ao apelo e desfilaram hoje em Viana do Castelo para manifestar o seu desagrado com as intenções do governo em voltar à exploração mineira na região.

O desfile de protesto, que durante cerca de duas horas percorreu as principais ruas de Viana do Castelo, foi animado por tocadores de concertina e cantadores ao desafio. A marcha integrou ainda representantes de partidos políticos, movimentos e associações de todos os concelhos, de várias regiões do país e, da Galiza.

A ação foi convocada pela Corema – Movimento de Defesa do Ambiente e Património do Alto Minho, o movimento em Defesa da Serra da Peneda e Soajo, o movimento SOS Serra d` Arga, do distrito de Viana do Castelo, e o movimento SOS Terras do Cávado, de Barcelos, distrito de Braga, como resposta à abertura da consulta pública, iniciada pela Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) do relatório de avaliação ambiental preliminar do Programa de Prospeção e Pesquisa de Lítio das oito potenciais áreas para lançamento de procedimento concursal.

Vasco Ferraz (Ponte de Lima), Luis Nobre (Viana do Castelo), Miguel Alves (Caminha), Rui Teixeira (Vila Nova de Cerveira) e Vitor Paulo Pereira (Paredes de Coura) deixaram uma mensagem de protesto “bem clara”, ao integrarem a manifestação em representação dos municípios que presidem.

O desfile terminou no chafariz da Praça da República, em Viana do Castelo, palco das intervenções que fecharam o protesto, ao início da tarde.

O socialista Miguel Alves, em representação de cinco municípios do distrito de Viana do Castelo, alertou hoje as multinacionais de exploração mineira que região vai “lutar” contra a exploração de lítio na Serra d`Arga. “O Minho tem gente hospitaleira, mas aqui no nosso território, aqui na Serra d`Arga as multinacionais de exploração mineira não são bem-vindas”, afirmou Miguel Alves.

“Este é um caminho em que temos de estar juntos, onde temos de estar fortes”, exortou o autarca de Caminha.

TESTE
Share On Facebook
Hide Buttons