Segunda-feira, Julho 4, 2022

Ano 113 - Nº 5275

publicidade
publicidadepublicidade
InícioACTUALIDADEHoje contamos mais um dia de liberdade do que os passados em...

Hoje contamos mais um dia de liberdade do que os passados em ditadura

Como que uma barreira psicológica, assinala-se hoje o dia em que somamos mais dias de liberdade do que vividos em ditadura. São já 17500 os dias vividos após a libertação de Abril.

Ao fim destes anos que nos separam da manhã de 25 de Abril de 1974, a contabilidade dos dias permite-nos dizer que hoje já vivemos mais um dia em liberdade do que os passados durante a ditadura de Salazar e Marcelo.

A história é dinâmica e, por isso, hoje também se assinala os 60 anos da crise académica, um prenúncio de Abril.

Na altura, a proibição da celebração do Dia do Estudante, fez com que os estudantes saíssem à rua em manifestação, na qual participaram políticos como Jorge Sampaio, que mais tarde viria a ocupar a Presidência da República.

Ontem foi ainda assinalado dia do início das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, que se irão estender-se até 2026, ano em que se cumprirão os 50 anos sobre a entrada em vigor da Constituição da República, bem como da realização das primeiras eleições legislativas, autárquicas e presidenciais da democracia e para o qual há ainda um programa em construção.

Para presidir às comemorações foi criada uma Comissão Nacional para a qual foi convidado o general Ramalho Eanes. Este acabou por abandonar a comissão por divergências com Vasco Lourenço, tendo então Marcelo Rebelo de Sousa assumido a presidência da Comissão Nacional das comemorações.

O Conselho de Ministros havia já aprovado a criação da missão para organizar as referidas comemorações, tendo sido nomeando para o efeito Pedro Adão e Silva como comissário executivo. Entretanto soube-se hoje que Pedro Adão e Silva fará parte do próximo Governo Nacional, assumindo o cargo de Ministro da Cultura.

Artigos Relacionados
PUB

Mais Popular

Comentários Recentes